15/06/2020 - 16:06h - 122

Operação Tiriyó: Estado enviará testes rápidos e médicos para aldeias na fronteira entre Amapá, Pará e Suriname

Operação Tiriyó: Estado enviará testes rápidos e médicos para aldeias na fronteira entre Amapá, Pará e Suriname
Operação Tiriyó: Estado enviará testes rápidos e médicos para aldeias na fronteira entre Amapá, Pará e Suriname

O Governo do Amapá enviará medicamentos, equipamentos de proteção individual (EPI), testes rápidos e profissionais de saúde para a realização da Operação Tiriyó, que levará atendimento aos indígenas da região do Parque do Tumucumaque, na área sul do Amapá. Ação faz parte das medidas do Estado para prevenção e combate direto à proliferação da covid-19.

O trabalho é uma ação conjunta entre o Governo do Estado, Distrito Sanitário Especial Indígena do Amapá e do Norte do Pará (Dsei) e Fundação Nacional do Índio (Funai). O Estado enviará às aldeias medicamentos, 300 testes rápidos e EPIs; além de uma equipe de profissionais de saúde – médicos, biomédicos e enfermeiros – que já se encontram na região. Ainda não há casos oficialmente confirmados nessa etnia.

As áreas indígenas que receberão a ação estão localizadas nas fronteiras dos estados do Amapá e Pará com o Suriname. Nesses limites vivem cerca de 1.800 índios e só é possível o acesso por transporte aéreo, que é de responsabilidade do Governo Federal. A viagem até o local dura em média 2h30.

Oiapoque

No município de Oiapoque, nas regiões indígenas, a situação em relação aos casos de covid-19 é considerada estável.

O Governo do Amapá e a Prefeitura de Oiapoque adotaram medidas com os demais órgãos responsáveis e foi implantado o processo terapêutico, além do envio de profissionais da saúde, EPIss e álcool em gel.

No município fronteiriço vivem cerca de 9 mil índios de diferentes etnias.