09/07/2020 - 21:07h - 156

No Amapá, casos recuperados da Covid-19 chegam a 63%

O percentual representa 19.372 pessoas recuperadas dos mais de 30 mil casos registrados até o momento no estado.
No Amapá, casos recuperados da Covid-19 chegam a 63%

Dados do último boletim epidemiológico, divulgado nesta quarta-feira (8), apontam que a taxa de recuperação de infectados pela covid-19 chegou a 63,4% no Amapá. O índice, o mais alto desde a primeira contaminação no Estado, representa 19.372 pessoas recuperadas da doença entre os 30.524 casos positivos registrados até o momento.

Segundo o secretário de Estado da Saúde, Juan Mendes, a alta taxa de recuperação é resultado de um conjunto de medidas adotadas pelo Governo do Amapá, como a criação de cinco centros para tratamento da doença, adoção de protocolos médicos eficazes, aquisição de equipamentos e insumos, parceria com as prefeituras dos municípios, entre outras.

"A situação de pandemia é algo que ninguém havia vivenciado. Nós tivemos muitos desafios, mas com planejamento estratégico, tomada de decisões no momento certo e alinhamento diário, foi possível alcançar de certa forma, boas vitórias nessa guerra", opinou.

Outros índices positivos também sinalizam uma melhora do cenário pandêmico no estado. A taxa de internação, por exemplo, está entre 35% a 40%, este mesmo indicador já chegou a 98%. A taxa de letalidade também caiu. Atualmente em 1,5%, ela já esteve acima de 3,5%. A redução no número de amostras em análise, que saiu de 10 mil para 4.673, também aponta recuo do coronavírus no Estado.

Apesar dos números apontarem para uma estabilização da doença, o Governo do Amapá continua monitorando rigorosamente a curva da covid-19 e mantém regras de precaução, pois recentes estudos apontam para uma segunda onda da doença a nível mundial. 

"O Estado já caminha para a estabilização da doença, de fato, mas ainda precisamos manter e fortalecer algumas ações para continuar monitorando os casos. É tempo de mostrar nossas conquistas, mas de nós mantermos vigilantes", frisou Juan Mendes.