30/04/2020 - 16:04h - 160

Número de óbitos por covid-19 no Amapá é maior entre homens

Estudo reuniu informações sobre o perfil das pessoas infectadas pelo coronavírus no Amapá.
Número de óbitos por covid-19 no Amapá é maior entre homens

A Superintendência de Vigilância em Saúde (SVS) divulgou nesta quarta-feira (29), um estudo que reúne informações sobre o perfil das pessoas que contraíram a covid-19 no Amapá. A pesquisa também demonstra a eficácia das medidas de isolamento social adotadas para conter o avanço da doença. 

O trabalho é resultado de pesquisas do Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (CIEVS-AP), do Instituto de Pesquisa Científicas e Tecnológicas do Amapá (Iepa) e da Secretaria de Justiça e Segurança Pública (Sejusp). 

A pesquisa avalia os dados colhidos desde de 30 de março – quando foi confirmado o primeiro caso - até o dia 27 de abril, data em que o Amapá já possuía 860 casos confirmados.  A última atualização soma 1.016, portanto o perfil pode sofrer mudanças.

Um dos dados que chama atenção no estudo aponta que homens e mulheres têm taxa de infecção praticamente iguais, com 51% dos casos entre mulheres e 49% entre os homens.

Contudo 59,3% dos óbitos ocorrem entre homens e 40,7% entre as mulheres.

Faixa etária e eficácia do isolamento social

Dos 862 casos confirmados de Covid-19, 691 são de pessoas entre 20 e 59 anos de idade, ou seja, 80,16% de todos os infectados no Amapá. A maior parte das pessoas nesse grupo se concentra em Macapá e Santana.  

Essa é também a faixa-etária da população economicamente ativa e que, por isso, pode ter a necessidade de circular pelas ruas mesmo com as políticas de isolamento social implementadas pelo Governo do Estado desde 17 de março, como a suspensão das aulas, mudança na rotina do serviço público e suspensão de atividades não essenciais.

Entre as crianças até os 9 anos de idade, houve apenas 10 casos confirmados e entre pessoas com mais de 70 anos, foram apenas 33.

Assim, quem circulou mais teve taxas de contágio maiores do que as pessoas que permaneceram em casa, como crianças e idosos.

Este dado demonstra a eficácia das políticas de isolamento social, se forem cumpridas pela sociedade.

O superintendente da SVS, Dorinaldo Malafaia, reforça a importância destes estudos para tomada de decisões dos gestores.

A análise científica serve de base para elaboração da política pública, é a partir dos dados que o governo pode tomar as melhores decisões para combater a pandemia”, frisou Malafaia.